Nia mondo – Histórias de viagem

As primeiras histórias de leitores começaram a chegar por aqui e isso me deixa muito feliz! Katia Perry enviou para o miamondoniamondo@gmail.com seu relato e ele está aqui publicado com muito carinho. Obrigada por compartilhar conosco sua história Katia. Eu amei!

Lembrando que o texto abaixo é da Katia Perry e as fotos são do seu arquivo pessoal.

Boa leitura,

Cris Ballard.

Post 3
Fachada da Catedral de York, UK.

York

Fui à Inglaterra pela primeira vez em outubro de 2014. Era um sonho antigo e quando eu finalmente decidi que iria levei mais de um ano planejando a viagem. Amo viajar e gosto de organizar a viagem do meu jeito, nada de pacotes prontos nem passeios só a pontos turísticos tradicionais; gosto de me misturar com o povo do local e me sentir parte dele, pelo menos por algumas horas ou dias. Assim, planejei a viagem cuidadosamente, desde a estimativa de quantas libras precisaria para as despesas durante minha estadia até as opções e horários do transporte que usaria para ir aos lugares que queria conhecer. Pesquisei blogs de viagem e de pessoas que moram na Inglaterra, conversei com conhecidos ingleses, comprei guias impressos e visitei os websites dos locais que pretendia visitar.

Nos dias que antecederam a viagem, já com tudo pronto, comecei a sentir um frio na barriga. E  se a viagem fosse decepcionante; eu sonhava conhecer a Inglaterra há tanto tempo que fiquei com medo de que a realidade ficasse muito aquém do meu sonho. Felizmente isso não aconteceu. Estranhamente, desde o primeiro momento eu me senti como se ali fosse o meu lugar, a minha casa, e amei cada segundo em que estive lá.

Mas nem tudo é perfeito, mesmo com todo o planejamento.

O ponto alto da viagem para mim seria York. Eu ansiava conhecer essa cidade tão cheia de história, explorar suas vielas, ver sua catedral anglicana com os famosos vitrais, percorrer a muralha que cerca a cidade desde os tempos medievais… E lá fui eu, em um domingo; saí de Londres pouco depois das 8h da manhã e no trem eu já antevia meus passeios pela cidade. Cheguei lá perto das 11h e fui direto ao centro de informações turísticas onde planejava comprar o passaporte que permite acesso facilitado e com preço reduzido às atrações. Para minha decepção, o atendente me aconselhou a não comprá-lo, pois devido à hora eu não teria tempo de visitar muita coisa e perderia dinheiro. Mas era York, e mesmo um pouco decepcionada com a notícia de que tudo fecharia mais cedo por ser domingo, lá fui eu para a catedral. Enquanto esperava a missa terminar para poder entrar na igreja, aproveitei para visitar o bem cuidado jardim ao lado dela. Ao entrar, logo comprei um ingresso para ter acesso à torre, de onde se tem uma vista completa da cidade e, toda empolgada, iniciei a subida. Mas bastaram poucos metros para eu perceber que aquilo não era para mim. A escada em caracol era tão estreita que a cada curva minha mochila prendia na parede e eu fui ficando claustrofóbica. Antes que piorasse, resolvi descer. Sentei, então, em um dos bancos da igreja e fiquei aguardando minha companheira de viagem que havia continuado o passeio até a torre. Bastou sentar e olhar em volta para que lágrimas começassem a escorrer por meu rosto; toda envergonhada, não querendo chamar a atenção das pessoas em volta, eu tentei controlá-las, mas sem sucesso. Era um choro de pura emoção por estar ali, emoção que, nem sei por quê, voltei a sentir ao escrever este texto… Depois de recomposta, visitei a catedral, tirei algumas fotos e, logo que minha companheira voltou, saímos para andar pela cidade. Ainda havia algum movimento, mas realmente, em pouco tempo as ruas foram ficando desertas.  Percorremos a muralha, de onde se tem uma bonita vista dos jardins às margens do rio Ouse, que corta a cidade, mas depois, sem ter mais aonde ir, voltamos para a estação a fim de pegar o trem de volta para Londres. Quando este chegou, estava muito cheio, mas embarcamos assim mesmo. Fizemos todo o percurso de aproximadamente duas horas e meia em pé no trem lotado. No meio do caminho, minha companheira começou a se sentir mal com a pressão baixa e, em muitos momentos, achei que ela fosse desmaiar. Felizmente isso não aconteceu e chegamos a Londres no início da noite, cansadas, mas inteiras. De York ficou a vontade de voltar e percorrê-la com tempo, admirando toda a beleza que a cidade tem para oferecer; dos contratempos aprendi duas coisas: agora, ao planejar viagens, reservo os domingos para passeios pelo próprio local onde estou hospedada e, em viagens de trem com uma hora ou mais de duração, compro as passagens com antecedência e faço reserva de assentos, mesmo que tenha que pagar um pouco mais por isto.

Post 3
Um dos vitrais da Yorkminster, UK.
Post 3
Jardim da Yorkminster, UK.
Post 3
Katia Perry em York

Quem é Katia Perry?

Niteroiense, moro atualmente em  Belo Horizonte. Química e tradutora por profissão, sou apaixonada por livros e viagens desde criança. No momento, entre outras coisas, venho me dedicando a pesquisar a história da alimentação na Europa ocidental e sua influência em nossa cultura alimentar, ao mesmo tempo em que planejo minha próxima viagem ao Reino Unido.

Pela janela do avião

Post2
De todas as fotos que já tirei #pelajaneladoavião essa é a minha preferida! Estava sobrevoando algum lugar do Canada em um voo Vancouver > Toronto.

O post de hoje fala sobre voar! Assunto delicado para muitos que amam viajar, mas não gostam do tempo passado dentro do avião. E, por outro lado, felicidade de muitos que amam estar nas alturas! Acredito, porém, que com uma coisa todos concordam: as fotos tiradas da janelinha do avião são simplesmente magníficas.

Antes de chegarmos aos lindos ‘cliques’ e belas paisagens, vamos falar sobre o lugar ideal para se sentar no voo. Existe? Acredito que sim, mas no meu ponto de vista é algo bem pessoal. É sempre bom avaliar o avião em que se vai viajar, além do seu objetivo naquele voo. Eu, por exemplo, quando estou com pressa já escolho os assentos mais a frente e no corredor. Se, por outro lado, quero apreciar a paisagem e tirar muitas fotos já vou para a janela!

O site SeatGuru da tripadvisor (https://www.seatguru.com/) é ótimo para dar uma olhada nos assentos para o seu próximo voo. É só colocar a companhia aérea, o número do voo e a data da viagem que já abre o mapa de assentos com algumas reviews. Eu amei esse site! Vale para voos de companhias nacionais e internacionais e pode ajudar bastante na escolha do assento ideal.

Só mais uma dica: o check-in online acaba por ser importantíssimo atualmente quando o assunto é reservar o lugar de sua preferência e, para voos domésticos, é um processo bem rapidinho. A última vez que deixei de fazer o check-in online fui informada, ao chegar no aeroporto, que houve uma preterição de embarque e, por isso, fui realocada no voo de outra companhia sem direito de escolher o assento… Mas tudo bem, fiquei com a janela e consegui ótimas fotos nesse voo. Temos que ver o lado bom em tudo, certo?

Abaixo, apresento lindas fotos de mulheres viajantes! Não esqueça que se quiser participar do Mia Mondo Nia Mondo é só mandar um e-mail para miamondoniamondo@gmail.com com suas fotos e/ou suas histórias. Ah! Se tiver alguma dica de assentos e fotos tiradas pela janela do avião é só mandar.

Post2
A jornalista Luciana Azevedo tirou essa foto enquanto voltava da Amazônia. Belíssimo amanhecer no Rio de Janeiro.
Post2
Nessa foto, a jornalista registrou o entardecer na ponte aérea RJ > SP.
Post2
A estudante de cinema Anna Carolina Bastos fez esse lindo registro voltando de Orlando para o Rio de Janeiro.
Post2
E o Rio de Janeiro sempre lindo! A professora e profissional de dança Helena Garritano fez esse belo registro da cidade maravilhosa.
Post2
Amanhecer no Rio de Janeiro e na Ponte Rio-Niterói por Taiana Pessanha.
Post2
Ah, São Paulo! Lindo registro que Taiana Pessanha fez da cidade.

 

Até a próxima!

Cris Ballard

Sonhar e Viajar

Cliffs of Moher
Cliffs of Moher, Irlanda – 2017

Desde que me entendo por gente gosto de música, dança, leitura, escrita e viagem… Minhas primeiras viagens foram pela escrita, onde me aventurava por caminhos não explorados geograficamente. Mais tarde a vontade de ir além da imaginação bateu forte e, com quinze anos, fiz minha primeira viagem internacional.

Desde a minha viagem para a Disney bem clichê (em excursão, com vários outros adolescentes e guias que deveriam estar desesperados com nossas estripulias), não tirei mais da cabeça e do coração a vontade de explorar esse mundão com tantas aventuras que estão esperando por mim!

A ideia de escrever o blog veio exatamente dessa combinação: o amor por viajar e por escrever. Acredito que levar informação sobre lugares e escutar (ou, no caso, ler) sobre a experiência de outras pessoas podem agregar bastante nas nossas próprias decisões e caminhos. Quantos e quantos blogs me ajudaram enquanto estava pesquisando dicas para as minhas viagens… Sou muito grata a essas pessoas que tiram um tempinho para dividir experiências. Acredito que juntos podemos somar e ajudar outras pessoas a realizar sonhos. Essa é a motivação que carrego e o desejo com esse blog: somar paixões e informações.

Esse será um espaço reservado para várias histórias, muitas experiências e conexão de pessoas diferentes e com culturas diferentes. Mais do que conhecer a beleza do lugar espero poder trazer cultura, entretenimento, gastronomia e um olhar diferenciado.

Quero lembrar que esse trabalho não é só meu, já que ele está sendo realizado com muito carinho para vocês. Alguém aí tem uma história de viagem divertida, interessante ou algum perrengue para compartilhar? Manda um e-mail! O miamondoniamondo@gmail.com está esperando conteúdo para ser compartilhado e eu vou amar ler cada experiência e conversar com cada um de vocês.

Uma coisa interessante que eu não poderia deixar de registrar no primeiro post oficial do blog: muitas vezes ficamos frustrados por não poder fazer uma viagem internacional, seja pelo motivo que for… Mas já repararam que muitas e muitas vezes deixamos de contemplar um lugar tão próximo a nós? Um lugar belo que talvez valha a pena ser admirado e compartilhado? Se você encontrar esse lugarzinho divide com o Mia Mondo Nia Mondo. Será um prazer conhecer cada pedacinho desse Brasil tão lindo.

Termino o primeiro post com algumas fotos pessoais. Fotos de viagens para perto e para longe. Fotos que remetem bons momentos que deixaram lembranças maravilhosas e que me ajudam a ser quem hoje sou. Como disse Walt Disney: “Se você pode sonhar, você pode fazer”. Que possamos sempre planejar e concretizar cada um dos nossos sonhos. Se vários dos seus sonhos envolvem viagens: Bem-vindo a bordo!

San Francisco
Baker Beach, São Francisco, EUA. – Meu primeiro intercâmbio em 2010.
Central Park
Central Park, Nova York, EUA – Frio tão congelante que nem dava para sorrir em 2011 #ElsaFeelings
Magic Kingdom
Walt Disney World, Orlando, Flórida, EUA. – Sendo feliz com Walt, Mickey e o castelo da Cinderela em 2012.
South Beach
South Beach, Miami, EUA. Cabelos ao vento em 2012. #FazendoaBeyonce
MAC Niterói
MAC Niterói, Rio de Janeiro, Brasil. – Da série: lugares lindos perto de casa. Essa foto é de 2015.
Beto Carrero
Beto Carrero, Penha, Brasil. – Comemorando meu aniversário de 29 anos com emoção em 2015.
The Dark Hedges
Bregagh Road, Ballymoney, Irlanda do Norte. – Do dia em que dei um pulinho em #GOT, 2017.

Leia mais

Contagem regressiva!

No próximo sábado, dia 12, o Mia mondo Nia mondo vai decolar! O blog está sendo preparado com muito carinho.

Espero que gostem!

IMG_0007

Blog em construção

O Mia Mondo Nia Mondo tem como objetivo trazer informação, cultura, novidades e muitas fotos de destinos dos sonhos. 🌎♥️

Cadastre seu e-mail e fique por dentro de todos os posts! 📧

Até mais,

Equipe Mia Mondo Nia Mondo